DICIONÁRIO YORUBÁ – Vocabulário -


A

ABADÁ – Veste branca ou de cor de mangas largas, usada pelo Yorubás.

ABADÔ – Parte da vestimenta da Orixá Oxum

ABALÔ – Nome dado a Oxum quando brinca com o leque.

ABARÁ – Bolo feito com massa de feijão-fradinho, cebola, camarão-seco, sal, enrolado com folhas de bananeira e cozido no vapor de água quente.

ABASSÁ – Terreiro de Candomblé que segue os preceitos da nação Angola.

ABATÁ – Sapato ou qualquer tipo de calçado.

ABÊ – Tida como irmã gêmea de Badé, vodum feminino cultuado no Maranhão.

ABEBÊ – Leques de Oxum e Yemanjá, sendo o de Oxum metal dourado e o de Yemanjá metal prateado.

ABIAN – Nome dado ao iniciado no Culto dos Orixás que ainda não recebeu qualquer tipo de obrigação.

ABICUN – Uma criança que morre logo após o parto para atormentar os pais, nascendo e renascendo indeterminadamente.

ABIODUN – Título de um dos Obás de Xangô.

ABÔ – Banho de ervas sagradas dos Orixás.

ABOMI – Um dos nomes atribuídos a Oxum e a Xangô, em cultos ligados a água. Abomi quer dizer ao Orixá: aceite água.

ACAÇÁ – Comida ou alimento dos Orixás. Bolo feito com massa de farinha de milho branco ou arroz, cozido em água, sem sal e envolto em folhas de bananeira. É comida votiva do Oxalá, mas pode ser ofertada a qualquer outro orixá.

ACARAJÉ – Bolo feito com massa do feijão fradinho, cebola, camarão seco, sal, e frito no azeite de dendê.

ADARRUM – Toque do Orixá Ogum.

ADARRUN – Toque rápido e contínuo dos atabaques para chamar os Orixás nas cabeças dos filhos de santo; para forçar os deuses a descer.

ADÉ – Homem com trejeitos femininos, homem afeminado.

ADIÊ – Galinha preparada para sacrifício aos Orixás.

ADJÁ – Pequeno sino cerimonial. Campânula de metal com duas ou mais bocas tocadas pelo pai ou mãe-de-santo, nas cerimônias rituais a fim de facilitar o transe dos filhos de santo.

ADOBALÉ – Nome dado ao ato de deitar-se no chão para ser abençoado pelo Orixá.

ADOCHU – Nome atribuído aos iniciados no culto dos Orixás, e também nome de um pequeno cone feito com ervas e outros axés.

ADUN – Comida de Oxum feita com milho torrado e moído, com um pouco de azeite de dendê e mel de abelhas.

ADUPÊ – Bode.

AFOMAN – Um dos nomes do Orixá Omulu, em Candomblés baianos. Deriva de Afomó: contagioso, infeccioso.

AFOXÉ – Ritual de cunho folclórico, muito difundido na Bahia.

AGANJU – Umas das qualidades de Xangô no Brasil. Em Yorubá significa deserto.

AGÉ – Pessoa que não entende o Ritual.

AGODÔ – Umas das qualidades de Xangô no Brasil.

AGOGÔ – Instrumento de percussão feito de sinos que marcam o toque dos orixás.

ÁGUAS DE OXALÁ – Cerimônia de purificação do terreiro. Esta Cerimônia marca o início do ciclo de festas litúrgicas nos Candomblés de origem Yorubá e Jeje no Brasil.

AGUÉ – Nome de um vodum Jeje, que corresponde ao orixá Ossain.

AGUERÊ – Dança de Iansã.

AGUERÉ – Toque cadenciado com 2 variações: uma para Oyá, outro para Oxóssi. É conhecido como “quebra-pratos”.

AGUIDAVIA – Varetas de cipó, goiabeira, marmelo ou ipê utilizadas para tocar atabaque.

AIÊ – A terra, o solo, sob o domínio de Obaluaiê.

AIRÁ – Xangô velho – Uma das qualidades de Xangô.

AIUKÁ – Fundo do mar, para o povo Banto.

AJAPÁ – Cágado, tartaruga. O animal sagrado de Xangô.

AJÉ – Feiticeira

AKÃ – Faixa usada para amarrar no peito dos médiuns incorporados.

AKEPALÔ – Sacerdote.

AKESSAN – Um dos nomes do Orixá Exú.

AKIKÓ – Galo

AKIRIJGEBÓ – Freqüentador do Candomblé.

AKOKEM – Galinha D’angola.

AKUKÓ – O mesmo que Akikó – Galo.

ALÁ- Deus para os daomeanos da nação Jeje.

ALABÉÊ – Tocador de tambores líder no terreiro. Aquele que canta pontos de Candomblé.

ALAFIM – Uma das qualidades de Xangô.

ALAKETO – Nação do povo Iorubá-Nagô.

ALFANGE – Objeto semelhante a uma espada.

ALIBÃ – Polícia.

ALOJÁ – A dança do ritual de Xangô.

ALOYÁ – Senhora Oyá. O mesmo que Iansã ou filho de Oyá.

ALUÁ – Bebida feita com farinha de milho ou de arroz, fermentada em água com cascas de frutas, gengibre e um pouco açúcar. É servida nos terreiros de Candomblé, principalmente aos caboclos.

ALUAIÊ – Nação Jeje – Angola

ALUBOSA – Cebola

ALUFAM – O mesmo que olufóm, Senhor da cidade de Ifóm, a que mais cultua Oxalá.

ALUJÁ – Batida de tambor especial para Xangô.

AMALÁ – Faz parte da culinária sagrada de Xangô. Comida feita com quiabos.

AMOBIRIM – Mulher que não casou , mulher solteira.

ANA – O mesmo que ontem.

ANAMBURUKÊ – Um dos nomes de Nanã Burukê, a mais velha de todos os Orixás.

ANGOLA – Região do sudoeste da África, de onde vieram negros escravos para o Brasil, trazendo vários dialetos de origem Bantu como Kimbundo, Embundo, Kibuko e Kikongo.

ANGORÔ – Na nação angola, significa qualidade de Oxumarê.

AÔBOBOI – Saudação do Orixá Oxumarê.

APAOKÁ – Orixá da jaqueira, por ser muito cultuado nela.

APARÁ – Uma das qualidades da Orixá Oxum, quando se apresenta carregando uma espada.

ARÉ – Culto ao orixá Ogum na Nigéria.

ARÊ – Ruas e Encruzilhadas.

ARESSA – Um dos 12 ministros de Xangô.

ARIAXÉ – Banho ritual com folhas sagradas para os iniciados. Ariaxé também é o nome do local onde são feitos estes banhos.

ARIDÃ – Fruto do qual se origina o Obi.

ARROBOBÔ – Uma das saudações do Orixá Oxumarê.

ARUQUERÊ – Objeto de metal usado por Oxóssi.

ASSENTAR – Consagrar objetos lançando mão de apetrechos e rituais, a fim de oferecê-los ao Orixá que se quer.

ATABAQUES – São três tambores de tamanho pequeno, médio e grande, que marcam o ritmo e a cadência dos cânticos. O maior se chama RUM, o médio RUMPI e o pequeno LÉ.

ATARÉ – Pimenta da Costa.

ATIM – Pó de pemba.

ATOTÔ – Expressão muito utilizada no Brasil para saudar o Orixá Omulu / Obaluaiê.

AXÉ – Força vital que dá vida a todas as coisas, presente especialmente em objetos ou seres sagrados, também nome de objeto sagrado. Expressão utilizada para passar força espiritual, podendo ser ainda, o mesmo que amém, assim seja.

AXEXÊ – Ritual fúnebre para libertar o espírito da matéria.

AXÓ – Roupas dos filhos de santo.

AXOÔGUN – Espécie de Ogan que tem como função sacrificar animais para os Orixás. Ele tem conhecimentos a respeito d e todos os sacrifícios, rituais, rezas, cantigas e maneiras de agradar os Orixás.

AXOQUÊ – Um dos nome de Yemanjá no Candomblé de origem Bantu.

AXOXÔ – Comida feita com milho vermelho cozido, enfeitado com fatias de coco. Comida dada aos Orixás Ogum e Oxóssi.

AYÊ – Tem dois sentidos, podendo significar terra ou vida.

AZANODÔ – Espécie de vodun muito cultuado na casa de minas, no maranhão.

AZÊ – Capuz de palha da costa usado por Omulu ou Obá.

 

 A  B  C  D  E  F  G  H  I  J  K  L  M  N  O  P  Q  R  S  T  U  V  W X  Y  Z   


7 Comentários so far
Deixe um comentário

Fábio, Natali e Marcela, parabéns pela lindo e instrutivo site. Abraço, Alex Sandro

Comentário por Alex Sandro

Obrigado pela atenção, estamos restruturando todo site…Abs.

Comentário por axepandalaira

Obrigado pela atenção

Comentário por axepandalaira

Parabéns pelo site, Sandro

Comentário por Alex Sandro

Parabens, muito útil ao povo do santo

Comentário por paulo d'oxossi

gostaria de saber qual o significado de ITAU MIDE em ioruba
obrigado

Comentário por agnaldo

A energia divina de olofim o grande legislador do candomblè nos deo a graça de fazermos parte dessa maravilhosa família intitulada: YLÊ AXÉ PANDÁ LAIRÁ. KOSSI OBÁCAM AFIM OLORUM. OBÁTITOW AXÉ. ADUPÉÔ.

Comentário por itamar alexandre




Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: